Quadrindex: Madame Min (Mad Madam Mim)

Quadrindex: Madame Min (Mad Madam Mim) Criação: Madame Min (no original, Mad Madam Mim) surgiu no mundo das animações Disney em 1963, no desenho A Espada era a Lei - que, por sua vez, foi inspirado em um livro homônimo de 1938, escrito pelo britânico TH White. 


O visual da personagem no desenho foi criado elo animador Milt Kahi. Milt também foi um dos responsáveis pela animação da bruxa maluca, em especial nas cenas em que ela interagia com o jovem Arthur, e ficou a cargo de outro animador, Frank Thomas, o famoso duelo de magia entre Min e Merlin.


Apesar de aparecer relativamente pouco no desenho, a madame roubou a cena tanto na dancinha em que se apresenta para Verruga/Wart – apelido do menino Arthur no longa – como, em especial, no tal duelo em que ela e o mago Merlin assumem diversas formas de animais para enfrentarem um ao outro. 


Diferentemente do livro, no qual a personagem morre, Min permanece viva (ainda que de cama) no fim de A Espada Era a Lei. E, se na época ninguém dos estúdios deu bola suficiente a ela para levá-la a outro desenho, os encarregados dos quadrinhos viram na bruxa um tremendo potencial e, em abril de 1964, a madame apareceu em sua primeira HQ, contracenando com os Irmãos Metralha na edição 252 do gibi Walt Disney´s Comics and Stories. 


O sucesso foi tanto que ainda naquele ano a bruxa reapareceu em uma série de histórias curtas nas dez edições seguintes, sempre contracenando com os bandidos, ganhou um destaque na revista do Pato Donald 96 e foi alçada a condição de co-estrela na revista número 1 dos Metralha (The Beagle Boys #1).

A partir dali, a bruxa tornou-se personagem regular dos quadrinhos, onde aparecia ora como uma vilã amalucada, ora uma velhinha poderosa e mal-humorada. Inicialmente contracenando com os Metralhas, Min também passou a aparecer interagindo a outros personagens, em especial a família Pato, e não demorou para se tornar amiga da outra bruxa Disney, a fantástica Maga Patalógika, que havia estreado em 1961 nos quadrinhos. 


A madame começou também a ganhar também outros contornos de personalidade, deixando transparecer um bom coração em defesa da natureza (em especial nas histórias em que contracenava com Huguinho, Zezinho e Luizinho) ou um coração completamente apaixonado pelo bandido Mancha Negra, em HQs engraçadíssimas. 

No Brasil, inclusive, na famosa série Ouro Disney (editora Abril), o casal improvável ganhou um gibi inteiro intitulado “As Bruxas também amam” – lançado originalmente em 1987.


Vale lembrar que, antes disso, nos anos de 1970, quando a Editora Abril apostava na publicação dos seus Manuais (entre os quais o famoso Do Escoteiro Mirim, o Manual do Zé Carioca e o do Tio Patinhas), a Madame também ganhou o seu. Ao lado de Maga, estrelou o Manual que trazia conteúdo sobre mitos e lendas do Brasil e do mundo, mostrava a origem de superstições, simbologia das cores e dos números. A dupla ainda “apresentava” algumas biografias de personalidades ligadas à magia, como Harry Houdini, e ensinava alguns truques de mágica.


Se nos quadrinhos tudo corria bem, nas animações Madame Mi
n demoraria a reaparecer, e apenas em breves participações no televisivo The House of Mouse, do Disney Channel, entre eles no especial O Natal Mágico do Mickey (2001) e no episódio As grandes férias de Mickey e Minnie. Ela também apareceu brevemente em Mickey´s House of Villain´s (2002), mas sem nenhum destaque. 

Já no mundo dos videogames, a bruxa também se fez presente no jogo de 1992 para Sega World of Illusion, mais especificamente como “chefe de fase”, ela era o grande inimigo da fase 4.


Por outro lado, Mi
n começou a ganhar espaço na mídia impressa da Disney, mais especificamente nos romances infanto juvenis da série Descendentes (que já ganharam pelo menos dois episódios na TV). No livro de 2015 Isle of Lost: A Descendants Novel, é mencionado que a madame é uma das prisioneiras da ilha e que vive com uma neta chamada Mad Maddie. Já em Return to the Isle of the Lost: A Descendants Novel, lançado em 2016, ela aparece mais para o final do livro de maneira apoteótica: as pessoas de Camelot e Cinderelesburgo descobrem que há um dragão (e depois uma cobra) sendo avistado nas cercanias, sempre envolto em neblina.


Inicialmente todos acham que se trata de Malévola, mas logo se descobre que se trata de Madame Min e o que se segue é uma dura batalha entre ela e os heróis, com direito a participação de Merlin.

Enredo – Madame Mim é uma bruxa poderosíssima que vive em um casebre no meio de uma floresta. Com amplos conhecimentos de magia e poções, é também uma transmorfa poderosa, podendo alterar seu corpo em forma e tamanho, bem como se transformar em uma ampla gama de animais reais e mitológicos. 


No desenho A Espada era a Lei, ela tem como objetivo provar ser mais poderosa que Merlin e se mostra como uma senhora amalucada, arrogante e má, que odeia a luz do sol, as flores e tudo o que possa representar felicidade.


Nos quadrinhos, Mim inicialmente aparece mais como vítima potencial dos Metralhas, que fazem de tudo para enganá-la e conseguirem roubar usando os poderes e poções da bruxa. Aos poucos ela também começa aparecer como melhor amiga da Maga, a quem ora ajuda na eterna missão de pegar a moeda número 1 do Tio Patinhas, ora acaba disputando para ver quem é mais poderosa nos mais diferentes contextos.

Sempre que contracena com os sobrinhos de Donald, Mim também acaba surpreendentemente se mostrando uma mulher de bom coração, solidária e defensora da natureza. Já nas histórias em que o Mancha Negra aparece, ela faz de tudo para conquistar o coração do bandido (e ver o verdadeiro rosto dele), enquanto o Mancha faz de tudo para conseguir usar os poderes da madame pra se dar bem. 

Principais personagens - No desenho animado, além do jovem Arthur e de Merlin, Mim contracena com a coruja Arquimedes, aliada do mago. Nos quadrinhos, a Madame aparece mais comumente em HQs com a família Pato (Tio Patinhas, Donald e sobrinhos,Peninha, Biquinho e companhia ilimitada), Metralhas e Mancha Negra. O corvo Laércio (da Maga) e outros corvos aleatórios já apareceram em HQs, mas o animal de estimação mais permanente de Mim é o gato Mefistófeles, que se assemelha a uma versão vitaminada e extremamente feroz do Rom-Rom do Pato Donald. 


Também há algumas HQs – em especial alemãs – nas quais ela tem como companhia a Bruxa Wanda (Hazel). E ainda outras nas quais Min dá uma de babá da sobrinha de Maga (Perereca) e do sobrinho de Wanda (Peralta), que às vezes têm companhia dos Metralhinhas e até dos(!) Manchinhas! 


Ah, e vale lembrar que na Europa a madame também já apareceu em histórias nas quais é apaixonada não pelo Mancha, mas sim pelo Capitão Gancho. Um fato interessante é que boa parte das histórias de Min e Maga no Brasil foram produzidas pelo genial Ivan Saidenberg, cujo trabalho pode ser conferido em https://historiascomentadas.wordpress.com/

Curiosidade: Madame KIM e sua versão sexy

No original, o nome da bruxa é madame Mim, grafado com a letra “eme” no final, mas por aqui acabou virando Min. Contudo, por uma daquelas razões que ninguém sabe explicar, quando o desenho apareceu no Brasil a dublagem se encarregou de mudar ainda mais o nome da bruxa: ali, ela foi chamada de madame KIM (confira no vídeo abaixo).


Outra curiosidade é que a versão “bonita” e exótica na qual Madame Mi
n se transforma brevemente no desenho de 1963 – confira também no vídeo – ganhou fãs apaixonados, apesar de aparecer por poucos segundos. Assim como aconteceu com Maga Patalógika, diversas pessoas desenham versões sensuais da “beautiful Mim” e a divulgam via Internet.


O que chama atenção é justamente o fato da própria 
Min, apesar de seus poderes lhe capacitarem a assumir qualquer aparência, só assumiu esta versão bela uma vez no desenho e, notoriamente, uma outra nos quadrinhos, quando tentava conquistar o Mancha. 

Ela, claramente, está muito satisfeita com seu visual original. Já alguns fãs... 


Assista ao Vídeo:
Quadrindex: Madame Min (Mad Madam Mim)

Entre em Contato com o Mundo HQ

Seu endereço de email não será divulgado, porém, deverá ser um e-mail válido para obter a resposta. Campos obrigatórios são marcados*