Quadrindex: Menino Maluquinho

Quadrindex: Menino Maluquinho Criação: “Era uma vez um menino que tinha o olho maior que a barriga, fogo no rabo e vento nos pés.” A frase abre o livro O Menino Maluquinho, que apresentou ao mundo um dos mais queridos personagens brasileiros, criado pelo cartunista Ziraldo no dia de seu 48º aniversário: 24 de outubro de 1980. 


Diz a lenda – e o próprio Ziraldo (veja vídeo abaixo) - que a inspiração para criar o menino surgiu espontaneamente, enquanto ele fazia a barba e falava consigo mesmo olhando no espelho. Criado pelo cartunista tanto em texto quanto em imagem, Maluquinho rapidamente foi para as tiras e quadrinhos, onde ganhou turma. Destaque, inclusive, para sensível e espevitada Julieta, que ganhou até revista própria na primeira década dos anos 2000.

Maluquinho também virou peça de teatro, filmes – o primeiro saiu em 1994, o segundo em 1997 e o, digamos, “spin off” Uma Professora Muito Maluquinha (em 2011) - e pelo menos uma tele-série muito bem feita pela TVE (com criação de Caio Hamburguer) e exibida no Brasil por canais educativos, além do Disney Channel. Para se ter uma idéia da popularidade de Maluquinho, o aniversário de 30 anos ganhou homenagem do Google, que criou um de seus logo especiais – os chamados doodles – para homenagear o garoto.


Mas o próprio Ziraldo, apesar de apaixonado pelo filho, não o considera um sucesso tão retumbante entre as crianças. “Tem mercado para o Menino Maluqinho, mas é cult. O Maluquinho é cult. Em histórias em quadrinhos infantis, no Brasil, só o Maurício de Sousa conseguiu se firmar. Ele já faz parte do inconsciente coletivo. As crianças já conhecem Maurício, porque os pais já conheciam o Maurício”, afirmou em entrevista exclusiva ao MundoHQ em 2000.


Enredo

Maluquinho é um menino alegre, cheio de imaginação e que adora aprontar e viver aventuras com os amigos. Uma de suas manias é usar um panelão na cabeça, o que o diferencia dos demais. As histórias misturam um humor por vezes ingênuo (ainda que com uma certa escatologia típica da infância) com um certo gosto de nostalgia.


Principais personagens

Maluquinho - Este todo mundo conhece. Alegre, agitado e criativo, o Maluquinho não pára nunca. Sua mãe, Naná, e seu pai, Carlinhos, têm muito trabalho com ele, mas o adoram. Dona Naná está sempre pedindo a ele que arrume a bagunça do quarto, e seu Carlinhos já se acostumou a emprestar aquele paletó azul que o Maluquinho gosta de vestir. Mas ninguém sabe por que ele gosta tanto de usar uma panela na cabeça. Pode arriscar um palpite. O Junim acha que ela é mágica, mas nunca conseguiu provar.


Julieta - É a namoradinha do Maluquinho, mas daquele jeito: às vezes separa, depois volta, separa de novo... Espertíssima e decidida, é a líder das brincadeiras, além de ser a maior fofoqueira da área. Pra ela, nada é impossível de fazer. Ela tem um gatinho azul chamado Romeu, muito manhoso, igual à dona.


Bocão - É o melhor amigo do Maluquinho. Muito fiel, corajoso e simpático, o único problema dele é que ele só fala besteira, coitadinho. Entende tudo errado, confunde as coisas e é um sufoco pra ele aprender o que a professora tenta ensinar. Mas talvez seja isso que faz todo mundo gostar dele. Ele sempre vai ter um sorriso pra você.


Carolina - É uma menina muito certinha. Ainda se veste como as meninas de antigamente, fala baixinho e é muito romântica. Mas não pensa só em príncipes, não. O romantismo dela é um tipo de idealismo. Ela quer melhorar o mundo. Por isso, tornou-se ecologista e vegetariana. Isso quer dizer que ela nunca come carne. Prefere a “alimentação natural”.


Lúcio - É o “cérebro” da turma. Como adora ler e vive com livros embaixo do braço, tem sempre uma informação preciosa para dar aos amigos. Também por isso é sempre o primeiro da classe, o “exemplo” que a professora mostra para a turma. O único problema é que, como ele é um intelectual, vive “encucado”.


Shirley Valéria - É a garota mais bonita da turma, por isso, é cobiçada por todos os meninos. Também, ela passa o dia todo fazendo ginástica e se embelezando. Para falar a verdade, é uma autêntica “perua”. Deve ser por influência da mãe dela, que sonha em torná-la uma modelo-atriz-socialaite cheia da grana. O resultado é que a Shirley esquece um pouco de pensar.


Junim - Por ser o mais novinho e o mais baixinho da turma, além de usar óculos, fica chateado com as caçoadas dos colegas e tenta descontar de qualquer maneira. Acaba se tornando um “cri-cri”. Pessimista, desconfiado, mal-humorado, sempre fala alguma coisa chata só para contrariar. Mas todo mundo sabe que isso é apenas uma máscara dele. É um dos maiores amigos do Menino Maluquinho.


Sugiro Fernando - É um dos vizinhos do Menino Maluquinho. Sugiro é descendente de japoneses e, como a maioria deles, é muito obediente, quietinho e aplicado nos estudos. A sua maior paixão é o computador. Passa tanto tempo na Internet que a mãe dele precisa arrastá-lo para fora do quarto. O único que consegue o fazer brincar na rua é o Maluquinho.


Herman - É o oposto do Menino Maluquinho. Machão, mal-humorado e tapado, fica irritado com a alegria do Maluquinho e está sempre querendo dar uns tabefes nele. Mas, como o nosso amigo é muito mais esperto, sempre engana o grandalhão. O Herman lidera uma outra turminha de meninos como se fosse um general. Isso é influência do pai e do avô dele, que são militares.


Nina - É a irmãzinha do Bocão. Apesar de ser a menor da turma, faz questão de participar de todas as aventuras. Se o Bocão não quer levá-la, ela ameaça contar tudo para a mamãe. O que é bom, pois ela é muito mais inteligente e madura que o irmão.

Curiosidade: Maluquinho não vai crescer


Embora classifique o colega Maurício de Sousa como o verdadeiro sucesso dos quadrinhos infantis, Ziraldo não pretende seguir os passos de Maurício no tocante a mudar personagens em busca de outros nichos de mercado, como ocorreu com Maurício e a turma da Mônica Jovem. No que depender do autor, Maluquinho será sempre o mesmo e terá a mesma idade eternamente. “"Personagem não cresce. Esse negócio do Mauricio é uma violência com a Mônica. Até acho que está dando certo do ponto de vista editorial, mas a gente não tem que envelhecer personagem. Personagem é uma instituição, uma entidade, e não um ser. Eu tenho um menino de 8, 9 anos chamado Menino Maluquinho e pronto.”


Assista ao Vídeo:
Quadrindex: Menino Maluquinho

Entre em Contato com o Mundo HQ

Seu endereço de email não será divulgado, porém, deverá ser um e-mail válido para obter a resposta. Campos obrigatórios são marcados*